A Construção do Exercício do Place e a aplicação na vida real do Luke, um cachorro reativo.


Fala gente, beleza??


Neste artigo vamos falar sobre o terceiro e o quarto dia de treinamento intensivo do Luke.


No dia três inserimos distração e distância no exercício do place. Essa parte do treino é extremamente importante para que, a longo prazo, o Luke possa associar o comando place com o estado mental calmo, independente do que estiver acontecendo ao redor dele.

O exercício será muito importante na vida da família, porque permitirá que eles tenham o gerenciamento e o controle das ações do Luke em meio a rotina da casa, considerando que o Luke tem um histórico de reações mais agressivas quando se sente ameaçado e contrariado por qualquer pessoa que invada o seu espaço de forma muito brusca, que o toque ou manuseie. O place entrará como a prevenção de eventos que levem ele ao looping de reações, uma vez que estará com o espaço preservado e sabendo que deve apenas se deitar e esperar. A ideia é relaxar e aguardar até que receba uma próxima orientação.


Na prática, o place nos permite prevenir momentos de reatividade e mostrar a cada dia as regras e direções que queremos que ele siga, deixando muito claro que nós garantimos a a ele a sobrevivência e segurança, enquanto, em paralelo, possibilitamos a ele muito mais momentos de calma do que possibilidades de reação. Assim, modificamos um estado mental mais propenso a agitação e reação para um estado mental mais propenso ao relaxamento.


Além dos benefícios do exercício no ambiente interno, praticar o “existir” trará ao Luke a inclusão na vida social e familiar de seus tutores, pois quanto mais ele souber o que fazer no seu espaço privado, mais presente ele poderá estar nos momentos da vida em família, simplesmente porque foi lhe garantido um espaço e mostrado o que ele deve fazer.


O exercício do place está totalmente ligado a ideia de controle de impulso presente nos momentos mais comuns da rotina de um cachorro doméstico: esperar para colocar a guia, esperar enquanto a família recebe visita, esperar enquanto os donos almoçam, trabalham, fazem faxina, estão no restaurante, na padraria e etc. A construção e consistência no trabalho do place, nas duas pontas da guia(tutor e cão), é o que torna possível a materialização da ideia do cão de companhia.

No vídeo abaixo mostramos o processo de criação da distância e distração no place. Muitas pessoas encontram dificuldades nessa etapa, alegando que os cães não conseguem permanecer na caminha nesse desafio.


A maior dica que podemos dar nessa hora é: parar e observar o cão. É ele quem vai lhe dizer se está pronto para um próximo passo ou se você deve permanecer ou voltar ao passo anterior do exercício. Por isso, fizemos este vídeo sem corte, nele vocês poderão conferir ponto a ponto deste processo com o Thiago e o Luke.


Após trabalhar bastante o conceito de existir com a distância e movimentação em torno do Luke, trouxemos o exercício para as distrações da nossa rotina doméstica diária. A ideia é treinar no cenário mais perto do real da vida de qualquer família.


Nestes próximos vídeos podemos ver exatamente onde esse exercício se encaixa dentro da nossa rotina e é por isso que dizemos que toda a nossa vida é um treino de controle de impulso para os cães.

Neste primeiro vídeo, o Luke deve permanecer no local determinado enquanto o Thiago lava a louca:



Neste segundo o Santista e o Luke estão no ambiente, enquanto o Thiago está trabalhando no computador, o famoso home office:



0 visualização

Bangalô Dog Hostel ​© 2017 |

Escola - Hotel - Consulta Comportamental - Treinamento

(11) 9 7337-2725 | (11) 9 7222-3635

bangalodoghostel@gmail.com

Av Manuel Augusto de Alvarenga, 67 - São Paulo/SP

  • YouTube - Círculo Branco
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon